Now Playing Tracks

E entenda que temos tudo o que duas pessoas precisam para ser feliz. A gente dá muitas risadas juntos. A gente admira o outro desde o dedinho do pé até onde cada um chegou sozinho. A gente tem certeza de que nenhum perfume do mundo é melhor do que a nuca do outro no final do dia. A gente se reconheceu de longa data quando se viu pela primeira vez na vida.
Tati Bernardi. (via distanciarei)

O vento bate no meu rosto fazendo com que meus cabelos voem, meu coração está acelerado no peito e minha respiração está entrecortada. Olho pra ele e o vejo ali parado na beira do precipício, apenas de jeans e a cabeça jogada pra trás olhando pro céu negro anunciando uma tempestade,vez ou outra um trovão estronda fazendo um barulho que me faz ter arrepios, um relâmpago corta o céu iluminando tudo aporta segundos. Ele olha pra frente, e depois pra baixo medindo o tamanho da queda, talvez até se convencendo de não pular.
O mar está revolto ondas negras batem nas pedras fazendo um barulho igual à um rugido poderoso.
Outro trovam e começa a chover.
Ando a passos lentos na direção dele.
Ele toma a decisão de saltar e eu grito.
- Não faça isso.
Ele vira pra olhar quem proferiu as palavras e me vê. Seu cabelo negro molhado cai por sua testa cobrindo onde seus olhos cinzas.
- O que você quer? - Ele diz secamente.
- Quero que você não faça oque está pensando. - Explico.
- E por quê você se importa comigo? Agente não é amigo,nunca trocamos mais de uma palavra. - Ele da as costas pra mim.
- E quem disse que se tem que ser amigo de alguém pra quero o bem da pessoa? - Tiro uma mexa de cabelo loiro do rosto e dou mais um passo em sua direção.
Ele fica calado.
- Olha sempre tem uma saída,certo?
Ele balança a cabeça e diz.
- Não tem. Não pra mim, todas as saídas já foram fechadas pra mim.
- Você não sabe oque está dizendo.
Ele se vira dá um passo pra frente e me lança um olhar feroz.
- Você que não sabe de nada, nem me conhece. - Ele bufa.
- É claro que eu sei - insisto.
- Vai embora e me deixa.
Ele volta pra beira do abismo.
- Você não pode fazer isso, isso não é certo.
- Eu já não sei oque é certo e oque é errado, já não vejo diferença já não tenho razões pra existir. - Ele vira novamente pra mim e suas lágrimas se misturam com a água da chuva.
Sinto o coração doer, as pernas começam a querer ceder estou com muito frio, mais dou alguns passos parando de frente a ele.
- Como não? Deve ter alguém ou alguma coisa que ligue você a esse lugar.
Mais uma vez ele nega e abaixa o olhar.
- Já ultrapassei essa barreira não tem mais jeito. - Quando ele faz um movimento eu pego em seu braço.
- Espere -digo. Você não pode continuar com isso tem alguém que não consegue viver sem ti.
- Quem? - Ele diz sarcástico e começa a rir histéricamente.
Levanto o olhar e começo a chorar.
- Eu. Eu não posso viver sem você, não conseguiria por que Te amo.- dou mais um passo passo meus braços por seu pescoço e o beijo com todo o amor que é possível colocar em um beijo. Logo que ele sai de seu estado de torpor ele corresponde ao beijo. Ficamos ali por vários minutos nos beijando de baixo da chuva.
O amor não desiste e sim persiste.

To Tumblr, Love Pixel Union